Software de gestão leva empresas além dos gargalos logísticos

Software-de-gestao-leva-empresas-alem-dos-gargalos-logisticos

O setor de logística, antes visto apenas como parte operacional de uma empresa, hoje, é encarado como um ponto estratégico. A área tem em suas mãos informações vitais sobre a empresa, além do imenso desafio de reduzir custos com transporte e armazenamento em um país com déficits históricos de infraestrutura.

Essa é uma realidade muito presente no dia a dia dos embarcadores e transportadores, que precisam encontrar diferentes saídas para os gargalos logísticos existentes. E uma dessas alternativas é o uso de tecnologia, ou melhor, de um software de gestão eficiente.

 

Os desafios logísticos brasileiros

No preço de tudo que se compra, existe uma porcentagem diretamente relacionada ao setor logístico. Isso porque qualquer objeto ou produto adquirido, além de cobrar pelo valor da produção, também precisa cobrir os gastos que envolvem o processo de entrega do produto.

No Brasil, é possível listar uma série de dificuldades que colocam o País entre os campeões de custos logísticos, com destaque para a falta de investimento em infraestrutura, que leva a custos operacionais altíssimos. O descuido com as estradas, rodovias, ferrovias, aeroportos e portos é um problema histórico e constitui um dos maiores entraves ao pleno desenvolvimento dos negócios no País.

Atualmente, o transporte e a armazenagem de cargas consomem 12,7% do PIB nacional (enquanto, nos EUA, fica em 7,8%) graças a dificuldades burocráticas e limitações estruturais – segundo dados da a Ilos (Consultoria Especializada em Logística), a porcentagem divide-se entre: 60% de transporte, 31% de estoque, 5% de armazenagem e 4% de administrativo. Aliada a isso está a sensação de que nunca se tem recursos ou capacidade de planejamento suficientes, o que afeta diretamente o setor, impedindo que as organizações operem com qualidade para oferecer o melhor dos seus serviços e transportem produtos de forma mais rápida e barata.

Também é visto como um problema culminante a falta de organização e investimento para a distribuição marítima. O sistema portuário brasileiro requer expansão e, para isso, precisa de equipamentos e ferramentas que ajudam a evitar a saturação das estruturas dos portos, diminuir as filas de caminhões para descarregamento e, assim, eliminar atrasos e problemas com a ponta final da cadeia.

É importante ressaltar a superlotação dos armazéns, que levam a maiores gastos com aluguel e equipamentos, fretes e diárias e mão de obra operacional.

Outra questão vigente está ligada ao sistema ferroviário, pouquíssimo explorado pelos brasileiros. Ainda que essa seja uma ótima saída – afinal, quanto mais ampla e interligada a malha ferroviária de um país, mais ele pode se beneficiar e acelerar seu processo produtivo e o escoamento das exportações -, existem muitas obras não concluídas por falta de investimento.

A partir desse cenário, temos mais de 60% das cargas transportadas no Brasil utilizando o modal rodoviário – essa se tornou a opção mais viável ao combinar fatores como custo e tempo. Entretanto, também há pouco investimento na área: para que o País tenha uma infraestrutura adequada a essa demanda, seria preciso investir em torno de R$ 294 bilhões e, segundo o Plano CNT de Transporte e Logística, só para a manutenção, a restauração e a reconstrução dos quase 83 mil quilômetros da malha atual, seriam necessários R$ 51,5 bilhões.

 

Como contornar a falta de infraestrutura?

Em um contexto de obstáculos para o bom desenvolvimento logístico do País, a tecnologia tem provado ser uma aliada valiosa para embarcadores e transportadores. Neste cenário, um software de gestão Transportation Management System (TMS) permite automatizar uma série de operações logísticas, diretamente relacionadas à estrutura que o Brasil apresenta, com a proposta de reduzir custos e levar o seu negócio a maiores rendimentos.

Se não é possível diminuir gastos ao trocar de modal, por exemplo, soluções modernas permitem que se encontre a melhor rota e que se ajuste ao menor prazo de entrega com a melhor negociação de frete. Já a automação de processos permite alinhar as rotinas e promover a agilidade e a padronização, o que simplifica as operações e traz mais eficiência.

Ou seja, a tecnologia auxilia na criação de vantagens competitivas para as empresas, já que, potencialmente, pode diminuir os custos, trazer mais qualidade aos serviços e produtos oferecidos e melhorar as relações com os clientes internos e externos. Por si só, ela não resolve as carências históricas do setor, mas é uma resposta estratégica às condições existentes. E é o caminho do futuro.

Confira, a seguir, como um software de gestão eficiente pode ajudar sua empresa a contornar os gargalos logísticos brasileiros:

 

  • Otimizar a distribuição ao fazer uma boa roteirização

Uma das formas de ultrapassar os obstáculos do sistema atual de transporte de carga no Brasil – que funciona baseado em rodovias – e, ao mesmo tempo, reduzir custos está no uso de um software de roteirização. Com esse sistema, você pode simular as melhores rotas e trajetos, calculando as entregas de forma customizada, considerando o melhor preço, prazo e a distância entre os destinos, e fazer a distribuição das mercadorias da forma mais eficiente para o seu negócio, driblando os problemas de infraestrutura do País.

guia-eficiencia-roteirizacao

 

  • Melhorar entregas ao monitorar o processo de distribuição

Se o objetivo é diminuir o tempo para o cumprimento das entregas, mas, devido à situação precária de muitas estradas, essa se torna uma tarefa difícil, saiba que, com um software de gestão, é possível fazer isso acompanhando em tempo real o processo de entrega. Por meio da troca de informações com as transportadoras, usando EDIs, você pode conhecer o posicionamento da entrega e ficar por dentro de tudo o que acontece no trajeto da mercadoria: verificar se ela já está a caminho do cliente final, se houve alguma devolução ou avaria, entre outras questões, resolvendo problemas de forma imediata e ultrapassando com eficiência os obstáculos de infraestrutura existentes no caminho.

 

  • Evitar problemas burocráticos graças à gestão de documentos

Um dos pontos mais importantes no cenário logístico de qualquer país é adequar-se a exigências fiscais e normas. No Brasil, muitas vezes, esse é um verdadeiro gargalo, afinal, são muitos documentos, assim como regras, taxas, tarifas e impostos a serem administrados, e uma das formas para evitar problemas com qualquer tipo de burocracia é realizar uma boa gestão de documentos. Porém, lembre-se: esse é um desafio que cresce à medida que o negócio evolui. Se, em apenas um dia, existem milhares de arquivos e notas fiscais a serem gerenciadas, sejam eles eletrônicos ou físicos, então, além de conhecer cada um desses documentos e os seus tempos de guarda, é preciso investir em uma solução de gestão, pois ela ajuda a manter os documentos organizados e armazenados da maneira correta, livra a empresa de uma série de problemas burocráticos devido à perda de algum arquivo e leva a uma prática de auditoria de fretes menos morosa e mais precisa.

 

  • Eliminar cobranças indevidas e aumento no valor do frete

No Brasil, a infraestrutura precária e problemas de planejamento impactam diretamente no custo de frete e, para reduzi-lo efetivamente, é preciso ir além de uma organização manual, em tabelas de Excel, e contar com um software de gestão TMS eficiente. Nesse caso, a vantagem é realizar uma auditoria de frete automatizada, controlar as taxas e tarifas cobradas nas tabelas de frete das transportadoras e verificar rapidamente qualquer cobrança indevida, evitando, assim, problemas com o preço final do frete e nas finanças da sua empresa.

 

Gostou do artigo? Então, continue acompanhando as publicações do blog e entre em contato com a LINCROS para saber mais sobre as vantagens de contar com um software de gestão completo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *