CNT: pesquisa aponta problemas do transporte de cargas

O estudo “Logística Urbana: Restrições aos caminhões?” divulgado pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) analisou as condições do transporte de carga em sete regiões metropolitanas: São Paulo (SP), Belo Horizonte (MG), Curitiba (PR), Porto Alegre (RS), Goiânia (GO), Recife (PE) e Manaus (AM). E constatou uma diversidade de regras e de restrições à circulação de caminhões em centros urbanos, somada a problemas de infraestrutura, fiscalização e sinalização, entre outras. Tais deficiências impactam a atividade transportadora, dificultando o planejamento de cargas, aumentando os custos operacionais e diminuindo a quantidade dos serviços de abastecimento das cidades.

Entre as principais barreiras encontradas estão a falta de planejamento, a carência de dados e estudos que embasem políticas públicas de transporte de cargas em áreas urbanas; a diversidade de regras de restrição dentro de um mesmo município ou em relação a outros que integrem a região metropolitana; as “janelas horárias”; falta de sinalização; fiscalização insuficiente; baixa oferta de vagas de carga e descarga e ocupação indevida dessas vagas por outros veículos; aumento do número de viagens pela imposição do uso de veículos menores; falta de locais adequados e seguros para paradas e baixo investimento em obras de infraestrutura, principalmente anéis viários.

Todos esses problemas têm forte impacto nos custos e na qualidade do serviço de transporte de cargas em áreas urbanas. Entre as soluções apontadas estão o aprimoramento das políticas públicas e do planejamento, a melhoria da sinalização e da fiscalização do trânsito, a ampliação da oferta de vagas de carga e descarga, aumento de segurança e ampliação dos investimentos em infraestrutura.

Fonte: https://bit.ly/2qBxVDw

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *