Estudo aponta o nível de automação no país

O “Diagnóstico da automação no Brasil“, realizado pela Associação Brasileira de Automação-GS1 Brasil com o apoio da GfK Brasil, mostra o nível de automação no país na indústria, no comércio e nos serviços. O estudo analisa também a influência que os recursos da tecnologia têm no comportamento do consumidor e como isso altera a interação entre ele, empresas e produtos. A análise aponta os ganhos que empresas têm com uso da automação e como o consumidor está hoje muito mais conectado. O objetivo é auxiliar as empresas a tomarem uma posição.

 

Consumidor

Dividido em seis frentes (acesso à internet, eletrodomésticos/eletroeletrônicos, o uso de aplicativos de celulares, a automação residencial, tecnologias no carro e o uso de itens pessoais como os wearables – tecnologias vestíveis), o estudo foi realizado a partir de 2.003 entrevistas em todas as capitais brasileiras, com consumidores acima dos 18 anos das classe A, B e C. Ele mostra como a automação já está presente na vida do consumidor e como ele percebe esses benefícios. Nas respostas,82% dos entrevistados querem melhorar a automação da sua vida no próximo ano, comprando novos produtos e dispositivos – isso porque a conexão dos smartphones (usados por 71% dos 97% de entrevistados que possuem celular) com câmeras, painel digital e eletrodomésticos já é uma realidade para eles.

 

Empresas, indústria, comércio e serviços

Em relação às empresas, o estudo mostra que o conceito de automação é amplamente divulgado e é visto como um caminho para produtividade e inovação. No segmento da indústria (1.478 empresas de todos os portes entrevistadas), está mais ligado à produção e logística com uso de maquinário, esteiras e sensores óticos. Para comércio e serviços (2.169 entrevistas com empresas de todos os portes) ele se aplica a todos os equipamentos que trazem mais eficiência aos processos, incluindo sistemas de gestão de PDV e estoque.

Segundo reportagem do site TI Inside, a indústria relaciona automação a seis principais frentes: sistemas, logística, fábrica, atendimento, relacionamento com o colaborador e relacionamento com o cliente.  Em duas frentes, fábrica e logística, a indústria demonstra alta maturidade nos seus processos.

As fábricas têm em média 5,51 linhas de produção, sendo que 68% delas são automatizadas – processos realizados com máquinas sem intervenção humana. As ferramentas para recebimento de notas fiscais via sistema XML são usadas por 93% das empresas. A comunicação com os fornecedores para essa finalidade é padronizada em 75% dos casos. E os sistemas que disparam avisos para o setor de compras e vendas quando o estoque atinge nível crítico está presente em 49% dos casos. Além disso, 76% da amostra possui um canal de atendimento ao cliente.

 

Para saber mais, clique aqui e acesse a publicação da Associação Brasileira de Automação – GS1Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *