Embarcador: você sabe a diferença entre frete e operação logística?

Fazer entregas nos prazos combinados é um grande desafio para qualquer empresa que fabrica ou comercializa produtos, não somente em função do processo logístico necessário, mas também pelas dificuldades enfrentadas no setor de transportes. Em um cenário com muitos obstáculos, fazer uma gestão rigorosa do armazenamento e distribuição de produtos é indispensável para que a empresa atenda seus clientes e os deixe satisfeitos.

Em busca de otimizar gastos e manter o foco em sua atividade principal, muitas empresas terceirizam os serviços de frete ou de operação logística. No entanto, é preciso saber como as modalidades funcionam antes de contratar uma delas. E, além disso, entender que logística não é somente fazer a entrega de produtos. Ela também inclui os pontos listados abaixo:

1 Recebimento da mercadoria entregue pelo fornecedor;
2 Armazenamento e acondicionamento do produto;
Deslocamento dentro do local onde está armazenado;
4 Entrega ao cliente;
5 Retirada e/ou troca na casa do cliente (logística reversa);
6 Resolução de problemas relacionados à entrega;
Planejamento de rotas;
8 Otimização de cargas;
9 Cálculo de frete;
10 Contato com os Correios e/ou transportadoras;
11 Caso tenha frota própria, a manutenção dos veículos e custos de combustível;

Essas são apenas as situações mais comuns, mas podem existir outras que também estejam diretamente ligadas à gestão da logística de um e-commerce, por exemplo. Ou seja, a operação de logística é responsável por promover recursos, equipamentos e informações para a execução de todas as atividades de uma empresa.

Neste mesmo cenário, existe a questão do frete. Muitas pessoas confundem os  processos logísticos da empresa com a gestão e execução dos fretes. As duas atividades são de responsabilidade da mesma área, no caso ‘Logística’, porém possuem distinções no escopo e abrangência. Uma é conhecida pela prática mais abrangente da logística e a outra se refere à atividade de execução e gestão dos transportes.

É muito importante que a empresa tenha condições de gerir todos os seus custos logísticos, tendo a clara diferenciação do que é o valor de frete e o que é custo total logístico. O valor do frete é composto por todos os custos que incidem sob a operação de transportes, que vão desde custos com veículos e transportadoras, impostos sobre operação de transportes, pedágios, custos com reentregas e devoluções, gerenciamento de risco, entre outros. Enquanto que nos custos logísticos, além de todos os custos dos transportes, estão também incidentes as despesas com armazenagem e movimentação interna, embalagens e paletizações, locações de portos secos, entre outros.

Ficou mais claro? Então, confira, a seguir, as diferenças entre frete e logística:

• Finalidade e Responsabilidade: Quando a empresa embarcadora contrata o serviço de frete, o objetivo principal é ter a transportadora para coletar os produtos na fábrica ou centro de distribuição e, em seguida, fazer a entrega aos consumidores finais ou outras unidades da empresa que receberão a mercadoria. Quando opta pela operação logística, além de receber o serviço de fretes, que até pode ser subcontratado pelo operador, a empresa embarcadora ainda espera que o operador faça parte da sua cadeia de suprimentos, participando das outras fases do processo logístico já citadas anteriormente, que não somente a entrega.

• Envolvimento: Considerando a finalidade e a responsabilidade nos serviços de frete e logística, o nível de envolvimento da transportadora com a empresa embarcadora também é radicalmente diferente. No frete, os clientes podem contratar múltiplas empresas para realizarem um mesmo serviço e, ainda que exista um relacionamento próximo e positivo com o fornecedor, na prática ele não participa ativamente do dia a dia do negócio do parceiro. Por outro lado, na operação logística, como a transportadora está incorporada à cadeia de suprimentos do cliente, sua responsabilidade torna-se muito maior: ela é um parceiro crucial que, caso não compreenda a estratégia do negócio, pode trazer sérios prejuízos aos resultados. À medida que os mercados se tornam mais competitivos, é natural que as empresas exijam cada vez mais das transportadoras e demais parceiros logísticos que as atendem diariamente.

No caso da contratação de transportes e da logística mais aprimorada não é diferente: a tendência é que as empresas que somente coletam e distribuem produtos passem cada vez mais a se envolver nos processos de seus clientes para se diferenciarem da concorrência, oferecendo serviços adicionais que tragam valor ao processo.

Esclarecemos suas dúvidas? Quer saber mais sobre contratação de transportes? Então acompanhe o blog da transpoBrasil e fique sempre atualizado!

 

Gilson Chequeto

CEO e Diretor Comercial da transpoBrasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *