Tudo que você precisa saber sobre gestão do Supply Chain

Supply Chain Managment (SCM), ou cadeia de suprimentos em português, é um conceito utilizado pelos profissionais de logística e se refere a todo processo logístico de determinado produto ou serviço, ou seja, tanto o processo interno quanto o externo. Quando falamos de bens de serviços, por exemplo, o Supply Chain inclui os fornecedores de matéria-prima, fabricantes, distribuidores e varejistas.

A gestão da cadeia de suprimentos ou Supply Chain é, portanto, a coordenação unificada dos fluxos de materiais e de informações desde os fornecedores até que o produto ou serviço chegue ao cliente final. Assim, podemos concluir que esta é uma evolução da logística integrada, que prevê a gestão dos processos internos de uma empresa.

 

Gestão do Supply Chain: uma oportunidade de crescimento

Em um cenário de aumento da competitividade, a eficiência interna já não é mais suficiente para que uma empresa se destaque. Ter o melhor produto do mercado só é possível se a indústria puder contar com fornecimento constante de matéria-prima de qualidade, por exemplo.

Assim, instituições dos mais diferentes setores precisam encontrar novas formas de se diferenciar e a criação de redes de negócios ganha força. As novas tecnologias da informação permitem o surgimento de modelos de negócios inovadores, baseados em relacionamentos de longo prazo, tendo como fim o crescimento coletivo.

E é neste cenário que entra em cena a gestão do Supply Chain para coordenar os diversos canais de distribuição, promovendo a interação de processos de negócios, interligando seus participantes por meio da administração compartilhada de processos-chave. Um gerenciamento efetivo leva ao aumento da produtividade e, consequentemente, reduz custos, além de identificar formas de agregar valor aos produtos.

Um bom planejamento da cadeia de suprimentos contempla ações de redução de estoques, compras mais vantajosas, a racionalização de transportes, a eliminação de desperdícios, entre outras funções. Por outro lado, o valor agregado pode ser criado mediante prazos confiáveis, atendimento no caso de emergências, facilidade de colocação de pedidos e serviço pós-venda.

 

Para o sucesso do Supply Chain

O Supply Chain Management envolve, basicamente, o gerenciamento de três fluxos: o de produtos, o da demanda e o de informações. O objetivo é oferecer o melhor serviço ao consumidor, com qualidade e custos adequados. Mas como chegar ao sucesso aplicando esse conceito? Conheça alguns processos de negócio fundamentais para o sucesso da SCM na sua empresa:

Relacionamento com os clientes: conhecer o cliente, tendo em mente seus desejos e necessidades, permite adaptar produtos e serviços para o público-alvo e assim ganhar competitividade e relevância.

Serviços eficientes: apesar de estar lidando com uma rede de fornecedores, o consumidor precisa ter à sua disposição um ponto de contato único e eficiente.

Administração da demanda: é preciso atualizar constantemente as informações sobre a demanda, de forma a equilibrar todo o processo produtivo.

Administração do fluxo de produção: exige sistemas flexíveis de produção para atender rapidamente às mudanças do mercado.

Compras/suprimentos: é imprescindível gerenciar as relações de parceria com todos os membros da cadeia para garantir respostas rápidas e a contínua melhoria de desempenho.

Desenvolvimento de novos produtos e serviços: precisa envolver toda a cadeia produtiva, que deve trabalhar em conjunto para obter as melhores soluções em todas as etapas, desde a matéria-prima até a embalagem.

 

A importância dos transportes no Supply Chain

O transporte está diretamente ligado ao Supply Chain, pois afeta premissas importantes deste conceito e serve como fator de sucesso para o bom funcionamento da relação clientes X fornecedores.

Confira a forma como acontece a relação entre transporte e Supply Chain:

Relacionamento com os clientes: por meio da comunicação clara em relação ao andamento de todo o ciclo de entrega de pedidos.

Serviços eficientes: a eficiência geral do abastecimento está diretamente ligada à eficiência do processo de transportes. Desta forma, a gestão destes níveis de serviços torna-se primordial para a garantia do nível de serviço geral do Supply Chain.

Administração da demanda: a previsibilidade de demanda permite que a empresa realize planejamentos logísticos otimizados, incluindo análise de viabilidades de cargas fechadas, conciliação de entregas em mais clientes em uma mesma viagem, possibilidade de execução de transbordos, entre outros.

Administração do fluxo de produção: a produção geralmente é orientada à otimização da utilização dos recursos de produção e da planta produtiva. Entretanto, muitas empresas têm começado a conciliar, em seu planejamento de produção, a criação de roteiros de produção orientados ao melhor aproveitamento logístico, como capacidade de escoamento, redução de custos de armazenagem e estoques, entre outros.

Compras/suprimentos: a logística Inbound está relacionada ao sucesso do abastecimento de matéria-prima e suprimentos, garantindo os níveis de atendimento de acordo com as demandas de consumo e de produção. Por este motivo, a gestão dos transportes viabiliza que a empresa aja proativamente na gestão de seleção de transportadoras, acompanhamento da retirada da mercadoria no fornecedor e gestão do trânsito.

Desenvolvimento de novos produtos e serviços: o transporte está ligado, principalmente, aos padrões de embalagens utilizados nos novos produtos, pois devem estar coerentes à otimização de acomodação e de aproveitamento de espaço de veículos.

 

Para conhecer mais sobre como a gestão de transportes pode apoiar o Supply Chain, entre em contato!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *