Redução do custo logístico pode ser seu diferencial competitivo

Estar à frente da concorrência é uma necessidade de todas as empresas. Mas, para atingir esse estágio de excelência, é preciso antes investir em um setor de logística bem estruturado, capaz de otimizar processos, reduzindo custos e aumentando a eficiência da entrega de mercadorias acabadas.

Isso é importante em qualquer lugar do mundo, mas se torna imprescindível no Brasil, onde os custos com transporte (graças a uma infraestrutura deficiente) são praticamente duas vezes maiores que nos EUA, por exemplo, encarecendo a gestão logística como um todo.

 

Gestão logística: entenda o cenário brasileiro

O gerenciamento de uma cadeia de abastecimento é uma função relativamente nova no Brasil, em comparação a outros países. Essa atividade chegou ao mundo empresarial após a II Guerra Mundial, quando as fronteiras comerciais começaram a cair. Nessa época, empresas dos mais diferentes segmentos começaram a buscar novos públicos em países diferentes e precisaram fazer com que seus produtos chegassem aos mais diferentes lugares do mundo, com segurança e preços competitivos.

Ao mesmo tempo, o Brasil mantinha suas fronteiras relativamente fechadas para a importação, fazendo com que a indústria nacional se acostumasse com um ambiente de pouca competição. Diante disso, reduzir custos com o transporte de mercadorias, por exemplo, nunca foi um tema recorrente na pauta nacional. Mas, com a abertura para importação iniciada nos anos 90, o cenário mudou. E, para que as empresas pudessem se manter no mercado, precisariam aprender a otimizar todo e qualquer processo e a logística ganhou corpo, se tornando uma área estratégica dentro das companhias.

 

Mas, hoje, no que consiste um bom planejamento logístico?

Um bom planejamento logístico é aquele que consegue reduzir custos – mantendo a qualidade do serviço – a fim de tornar o negócio competitivo. De forma simples, a soma de ações do plano deve convergir para uma maior agilidade no recebimento e entrega de mercadorias, garantindo a produtividade e a fidelização de clientes.

Para isso, o primeiro passo é entender todos os processos de recebimento, armazenamento e entrega de matérias-primas, materiais semiacabados e produtos acabados para então unificá-los sob um guarda-chuva de planejamento logístico. Isso vai exigir a integração de diferentes áreas da empresa em prol da eficiência.

 

Redução de custos como diferencial competitivo

A visão estratégica que engloba a logística permite a construção de um planejamento operacional em que os custos sejam reduzidos. O gestor, com o entendimento macro sobre todos os processos, consegue estruturar as diferentes fases da armazenagem, distribuição e circulação de mercadorias.

Perceba que, ao escolher a melhor matéria-prima para o seu negócio, o trabalho de produção tende a ser mais eficiente e resultar em produtos com maior qualidade. Da mesma forma, ao montar uma infraestrutura logística qualificada, é provável que a mercadoria chegue de forma mais rápida e agrade o consumidor também pela eficiência.

Ou seja, quando o processo logístico é compreendido pelo embarcador é possível construir bons planejamentos logísticos e melhorar o desempenho da empresa, potencializar o sucesso das operações logísticas e não desperdiçar tempo de trabalho, diminuindo os custos.

Além disso, ao implantar um sistema de logística que atua integrando setores é possível tornar qualquer processo dentro da sua empresa mais ágil. Quando existe a comunicação de diferentes áreas e essas combinam suas atividades de forma estratégica, é possível que cada uma das atividades realizadas aconteça de maneira eficaz e funcione continuamente (sem intervalos), com agilidade.

Um exemplo é a melhora no gerenciamento de estoques de uma indústria. Com as áreas de compras, produção, armazenagem e entrega trabalhando juntas é possível calcular com mais exatidão as entradas e saídas de mercadoria, impedindo paradas na planta por falta de insumos ou por incapacidade de vazão de materiais acabados.

Da mesma forma, destacamos a importância da otimização dos tempos de movimentações, ligados ao processo de transportes. Não é raro que empresas administrem filas de transportadoras na portaria e no pátio, aguardando para efetuarem a coleta. Uma situação similar a essa acontece na janela de serviços de entregas, quando os veículos chegam a ficar dias aguardando o descarregamento, gerando valores de diárias adicionais. Portanto, a única saída para a otimização de custos é por meio de planejamento e organização.

Além disso, essas organizações permitem que o gestor melhore o relacionamento da empresa com o cliente. Ao conectar as diversas etapas da sua rede de abastecimento, é possível oferecer os melhores produtos e serviços aos consumidores, garantindo a sua satisfação. Ou seja, aquele planejamento logístico que você construiu ainda no início do projeto impacta diretamente no serviço oferecido pela sua empresa, e, consequentemente, nos custos logísticos.

 

Gilson Chequeto
CEO e Diretor Comercial da transpoBrasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *