4 dicas valiosas para planejar a sua operação de transportes

Coordenar uma operação logística requer desenvolvimento contínuo e aprimoramento dos processos, em que se busca a todo tempo otimizar os recursos disponíveis, reduzir os custos envolvidos e aumentar o nível de serviço.

Há algum tempo, o planejamento se tornou fator crucial na Gestão Eficiente de Transportes. Conceitualmente, é um processo desenvolvido com o objetivo de alcançar uma determinada situação almejada.

Ele é a preparação para o alcance de uma condição, que ocorre por meio de um plano bem estruturado ao gerenciar recursos, tornando-os mais eficientes em sua aplicabilidade.

Os principais fundamentos de um bom planejamento são a definição dos objetivos e a concepção de planos que integram e coordenam atividades que visam atingir esses objetivos.

Definir objetivos, traçar planos de ação, executar, monitorar e agir sobre os resultados faz parte da atuação estratégica. Logo, pode representar uma importante mudança operacional (e comportamental) das empresas e dos profissionais envolvidos.

Na gestão de transporte, essa transformação se torna ainda mais necessária e urgente frente às necessidades constantes de:

  • Redução de custos;
  • Controle de processos;
  • Otimização de recursos;
  • Atendimento do nível de serviço;
  • Integração com outras áreas e o mercado;
  • Velocidade, flexibilidade e precisão das informações.

Estes fatores, além de outros não mencionados neste momento, mostram como a logística de transporte vem se desenvolvendo, figurando como um dos principais centros de custos das empresas, ampliando as atividades sob o seu comando e consolidando a sua importância estratégica.

O planejamento na área de transporte está ligado a antecipar e controlar situações, podendo ser feito por meio de métodos e fluxos organizados. Tão importante quanto os efeitos em curto prazo é perceber o resultado por meio de uma atuação mais focada e estratégica. Neste sentido, várias rotinas operacionais merecem ser revistas.

Considerando as necessidades particulares das empresas e as suas operações, as ações listadas abaixo podem contribuir para o planejamento das atividades logísticas, visando minimizar os impactos criados por uma situação emergencial ou mesmo em processos rotineiros, mas, eventualmente, onerosos em função do volume e da complexidade das informações envolvidas.

 

#1. REORGANIZE AS SUAS DEMANDAS

As atividades na logística de transporte são extremamente dinâmicas. Quem convive diariamente na área e é responsável pelas tomadas de decisões conhece bem os gargalos do setor.

Contudo, se conhecemos os problemas e temos a mínima ciência dos imprevistos que podem ocorrer, por que agimos apenas de forma reativa a cada situação? É possível minimizar os impactos com ações simples, basta reorganizar as suas demandas.

 

#2. CRIE PROCEDIMENTOS

A criação de procedimentos visa garantir o atendimento de requisitos específicos das atividades. Termos ou condições podem ser aplicados para criar ou aumentar o controle de determinado processo e proporcionar o tratamento sem distinção, respeitando as regras de negócio.

Obviamente, o uso de procedimentos na melhoria de um processo visa aplicar uma metodologia e não torná-lo estático e inflexível. Pelo contrário, os procedimentos devem ser constantemente revisados para avaliar possíveis adequações.

 

#3. DESCREVA O FLUXO DOS PROCESSOS

Além de ter os seus processos muito bem definidos, é imprescindível que o gestor detalhe ao máximo o fluxo das principais atividades executadas e o torne visível a todos os envolvidos. Uma forma comum de representar o detalhamento é por meio de um fluxograma.

 

#4. DEFINA MÉTODOS DE TRABALHO

O método de trabalho está relacionado à forma como a atividade será operacionalizada, ou seja, quais serão os meios para alcançar os resultados. A definição de métodos é determinante para garantir o sucesso da atividade ao proporcionar fluidez aos processos e acelerar o fluxo das informações.

 

“O segredo do sucesso não é prever o futuro. É preparar-se para um futuro que não possa ser previsto.” (Michael Hammer)

 

Continue nos acompanhando e deixe seus comentários.

Abraços!

Por Claudionei de Andrade, idealizador do blog Logística na Prática.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *